Blog Puro Bem-Estar

/Saúde

Sucos de caixinha são saudáveis

Os sucos de caixinha são amados por crianças e adultos, pelo sabor ou praticidade que apresentam, mas, depois de um teste feito pelo Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec), foram apontados que alguns fabricantes não colocam na composição o teor mínimo de fruta exigido por lei. Esses produtos viraram assunto nas redes sociais. Afinal, tais bebidas são ou não saudáveis?

Especialistas já dizem que esses sucos não devem ser consumidos com frequência. Pois contém grandes quantidades de açúcar e de aditivos químicos, como conservantes, corantes e flavorizantes. 

Além de algumas marcas não colocaram a concentração de fruta obrigatória, algumas substâncias adicionadas a bebida podem causar alergias e sobrecarregar o fígado e os rins, que terão que trabalhar mais para metabolizá-las e excretá-las, diz a nutricionista Ana Paula Bortoletto, do Idec.

Nas redes sociais, alguns consumidores ficaram espantados ao saberem que algumas bebidas contém frutas que não têm nada a ver com o sabor descrito na embalagem da bebida. Por exemplo, um refresco de maracujá pode conter sucos de laranja, maçã, abacaxi, uva e até cenoura. Além do maracujá.

Por conta disso é bom prestar atenção na embalagem para evitar ingerir alguma fruta à qual se é alérgico.

Também se deve ficar atento a ordem dos ingredientes. Se por exemplo o açúcar aparecer primeiro, significa que o produto contém mais açucar do que qualquer outra coisa. Por exemplo, se a ordem for abacaxi, cenoura, laranja maracujá. Nesta ordem o maracujá seria apenas o quarto em termos de maior concentração. E quanto mais ingredientes na bebida, maior o número de adtivos químicos para que ela seja padronizada e conservada.

A Abir contestou a pesquisa do Idec argumentando que a metodologia usada pelo laboratório contratado não é reconhecida nem homologada por órgãos competentes no Brasil. Dessa forma, ?os resultados das análises não são confiáveis e podem causar danos aos consumidores?, afirmou a associação em nota.

 

Fonte: Extra

Voltar
}