Blog Puro Bem-Estar

/Saúde

Doar sangue evita doenças cardíacas

A doação de sangue é um ato solidário e social que tem um papel decisivo em alguns quadros clínicos onde o paciente que espera a bolsa de sangue corre perigo iminente de morte caso não a receba. A novidade é que além de praticar uma boa ação, a pessoa que doa sangue tem benefícios pessoais ligados ao sistema cardiovascular. 

Segundo o estudo de médicos da Clínica Universitária de Innsbruck, na Áustria, à Sociedade dos Médicos de Viena, o metabolismo do elemento ferro no sangue explica a teoria de benefício cardiovascular. Eles entendem que há uma relação entre as altas reservas de ferro no sangue e as primeiras etapas da arteriosclerose, já que este metal acelera a oxidação dos lipídeos (gorduras). Os pesquisadores consideram a probabilidade de que o efeito negativo do ferro seja potencializado quando há altas concentrações de colesterol no sangue do homem. A pesquisa foi feita com mais de mil homens e mulheres entre 40 e 79 anos.

No caso das mulheres, este risco é reduzido naturalmente durante o período do ciclo menstrual, onde é eliminado o excedente de ferro acumulado no sangue. A equipe que desenvolveu o estudo acredita que o ato de doar sangue duas vezes por ano diminuirá o risco de enfarte, já que são liberadas certas reservas de ferro do nosso organismo que não atuarão mais na oxidação de gorduras.

O cardiologista Victor Lira (CRM-PI 4447) explica que as células vermelhas do sangue têm um ciclo de vida de 120 dias, sendo naturalmente repostas pelo organismo. "A composição das novas células faz uso do ferro. A doação de sangue faz com que o organismo produza mais células jovens para repor as células que foram doadas e com isso diminui as reservas de ferro e a oxidação dos lipídios, que faz parte da doença aterosclerótica e consequentemente reduz o risco de entupimento das artérias do coração e do cérebro", pontua.

A oportunidade de uma avaliação do risco cardiovascular de um indivíduo que doa sangue também é apontada em pesquisas como fator de importância na descoberta de doenças cardiovasculares. O sangue doado passa por vários testes antes de ser utilizado. Entre os testes realizados estão: SIDA (Síndrome da Imonudeficiciência Adquirida), Sífilis, Hepatite B, Hepatite C e Doença de Chagas. Outros testes também são efetuados para saber o tipo sanguíneo, e certas anormalidades dos glóbulos vermelhos e de algumas proteínas do sangue.

Além da medida da pressão arterial, incluir a dosagem do colesterol total e frações em doadores de sangue pode ser uma medida interessante, uma vez que as anormalidades do colesterol total e suas frações raramente causam sinais.

Portanto, doe sangue, salve vidas e ganhe mais saúde!

Fonte: PortalODia

 

Voltar
}